segunda-feira, 24 de abril de 2017

“Mulheres na competição/Campeonato do Minho de BTT XCO - MAPFRE | Seguros"

Daniela Pereira vence o 3º BTT XCO Vila de Melgaço
Daniela Pereira (Saertex Portugal / Edaetech) em elites femininas, somou a primeira vitória no Campeonato do Minho de 2017, enquanto Daniela Araújo (Tomatubikers/Toyota - Macedo & Macedo) terminou no segundo posto e Ana Ramalho (BTT Matosinhos) no terceiro.

Fonte: ACM

“Mulheres na competição”

BTT é Feminino

Portugal corre em Espanha com duas Seleções

A Equipa de Portugal compete em Espanha no próximo fim-de-semana, em duas competições. No domingo participa na prova internacional de BTT Superprestígio MTB, em Arnedo, La Rioja. Entre sábado e segunda-feira, a formação feminina alinha na Volta a Burgos, cujo primeiro dia é pontuável para a Taça de Espanha.

Ambas as competições inserem-se no programa de desenvolvimento desportivo, com especial foco nas categorias de formação, da Equipa Portugal. No conjunto dos dois eventos, o ciclismo luso estará representado por 19 corredores.

A comitiva de BTT, que participa na terceira prova internacional espanhola durante a presente temporada, será composta por nove corredores. Os escolhidos pelo selecionador nacional, Pedro Vigário, são os ciclistas de elite José Dias (Seissa/KTM Bikeseven/Matias & Araújo/Frulact) e Roberto Ferreira (Quinta das Arcas/Jetclass/Xarão), os sub-23 Ana Tomás (BTT Seia), Bruno Nunes (Strix Bike Team), João Rocha (Rodabike/ACRG/Gondomar) e Kevin Oliveira, pelos juniores Carlos Salgueiro (Maiatos/Reabnorte), Guilherme Mota (Marrazes/Gui/Breijinho/Bike Zone Leiria) e Marta Branco (Maiatos/Reabnorte).

O selecionador nacional de ciclismo feminino, Gabriel Mendes, chamou dez corredoras para a Volta a Burgos, conjunto de três corridas em formato challenge, que se realizam entre 29 de abril e 1 de maio.

A aposta é sobretudo direcionada para as camadas jovens, estando convocadas cinco cadetes e três juniores. Os cadetes são Daniela Campos e Joana Pereira (5Quinas/Município de Albufeira), Mariana Almeida (Moreira Congelados/Feira/Bicicletas Andrade), Rafaela Ramalho (Maiatos/Reabnorte) e Margarida Martins (Bairrada). As juniores são Raquel Silva (5Quinas/Município de Albufeira), Diana Fortes (Alcobaça CC/Crédito Agrícola) e Mariana Gonçalves (Bairrada). A elite Liliana Jesus (5Quinas/Município de Albufeira) e a sub-23 de primeiro ano Soraia Silva (Bairrada) completam o elenco.

Fonte: FPC

domingo, 23 de abril de 2017

“Mulheres na competição”

Ana Leite ganha em Vouzela

O Enduro BTT de Braga dominou a primeira prova da Taça de Portugal de Enduro, vencendo, hoje, em Vouzela, as corridas de elite Ana Leite.

A corrida feminina decidiu-se com um mano a mano entre duas representantes de equipa minhotas. Ana Leite foi a mais forte, concluindo o esforço em 32m46s, menos 24 segundos do que Leandra Gomes (Batotas/Ponte de Lima). Margarida Bandeira (Montanha Clube/Louzanpark) foi a terceira, a 4m25s.

Fonte: FPC

terça-feira, 18 de abril de 2017

quarta-feira, 5 de abril de 2017

“Mulheres na Competição”

Vanessa Fernandes após o regresso: «Isto é meu, é o meu mundo»

Triatleta emocionada com retorno aos palcos internacionais

Por: Ana Paula Marques

Foto: Ricardo Nacimento

Vanessa Fernandes espelhava felicidade após ter passado este sábado a meta na Taça da Europa da Quarteira, onde foi 13ª. "Pensei: 'isto é meu, é o meu mundo, e lança-te a ver o que sai'», confessou emocionada aos jornalistas, quando confrontada com a pergunta sobre o que sentiu quando estava na partida.
A triatleta do Benfica, que regressou este sábado à cena internacional, após seis anos de afastamento, reconheceu que ainda tem muito a evoluir, sobretudo na natação, onde foi uma das últimas a sair da água. "A natação não foi fácil para mim, acabei por ter alguns percalços, mas é normal, depois tentei gerir bastante na bicicleta... isto foi um treino muito bom, mesmo muito bom. Tive que estar muito tranquila porque não sabia qual era a minha reação, estive lesionada, tive que pensar muito em mim, mas acima de tudo nos objetivos que estão à frente. Só pensava em terminar, passar esta fase. Não foi fácil, mas estou muito emocionada por ter terminado este triatlo de distância olímpica".
Vanessa Fernandes não esqueceu também o carinho dos portugueses: "Eles levaram-me hoje ao colo".

Fonte: Record on-line

“Direitos da Mulher com a Bicicleta”

De bicicleta, as feministas paquistanesas reivindicam lugar no espaço público

Dezenas de mulheres participaram em corridas em várias cidades do Paquistão em nome de mais liberdade.

Dezenas de mulheres no Paquistão participaram num protesto em bicicleta no domingo 2 de abril, em várias cidades do país. As mulheres, sobretudo jovens na casa dos 20 anos de idade, queriam chamar a atenção para o pouco espaço que ocupam nas ruas, desafiando assim o domínio masculino.

"A nossa estratégia é simplesmente ser visível em espaços públicos", explica Meher Bano da organização Girls at Dhabas, um grupo feminista que organizou os protestos depois de uma mulher de Lahore ter sido empurrada da bicicleta por um grupo de homens, há um ano, por não responder aos piropos que aqueles lhe lançavam.

O desfile de bicicletas foi um dos muitos eventos organizados pelas Girls at Dhabas, nos últimos anos. O nome da associação remete para os restaurantes paquistaneses (dhabas), numa ligação clara à urgência que as mulheres têm de estar no espaço público com os mesmos direitos que os homens; e também com o objectivo de aumentar a consciencialização para este problema.

Os membros desta associação dizem que são a nova geração de feministas paquistanesas, determinadas a construir sobre o progresso feito pelas suas antecessoras. "O movimento das mulheres é tão antigo quanto o Paquistão, mas não é algo que realmente seja falado", esclarece Bano.

Mais de 60% dos quase 200 milhões de paquistaneses têm menos de 30 anos, mas as mulheres jovens daquele país muçulmano continuam a enfrentar barreiras de acesso ao emprego e muitas vezes sentem-se "desconfortáveis" por ir a áreas públicas onde a presença masculina é preponderante, continua a dirigente feminista. "Faz parte de uma narrativa muito maior que leva ao assédio e à violência", lamenta.

As diferenças entre homens e mulheres continuam a ser gritantes num país onde ainda se matam as mulheres em nome da honra familiar, como aconteceu em Julho com Qandeel Baloch, uma celebridade de 20 anos, conhecida nas redes sociais pelos seus posts, e que foi morta pelo irmão por alegadamente desonrar a família. A sua morte chocou o país e transformou esta jovem num ícone feminista.

Embora exista um movimento liberal pequeno, as mulheres conseguem fazer chegar a sua voz a vários meios de comunicação e às redes sociais. No entanto, muiitas enfrentam o abuso e são acusadas de estarem a ser influenciadas por ideais ocidentais, em vez das muçulmanas.

Para terminar o protesto de bicicleta, em Islamabad, várias jovens partilharam histórias de assédio, mas também falaram sobre a necessidade de lutar contra o conservadorismo crescente nas ruas do Paquistão, dizendo que há menos mulheres em público hoje do que há 20 anos. "Estamos a deixar esse espaço desaparecer e a sociedade está a ficar mais pequena de espírito", disse uma delas.

Fonte: Público on-line