terça-feira, 16 de maio de 2017

"Mulheres na competição..."

Equipa Portugal/Daniela Reis 26.ª em clássica internacional

A corredora portuguesa Daniela Reis foi hoje a 26.ª classificada na Durango-Durango, prova internacional feminina, disputada no País Basco com vitória da ciclista holandesa Annemiek van Vleuten (Orica-Scott). 

Do ano passado para este ano, Daniela Reis demonstrou uma grande evolução. Na edição transata da corrida, a ciclista lusa conseguira o 55.º lugar. Hoje foi a 26.ª a cortar a meta, com mais 4m39s do que a vencedora, Annemiek van Vleuten, que foi acompanhada no pódio por Shara Gillow (FDJ Nouvelle Aquitaine Futuroscope) e por Eider Merino (Lointek).

A Equipa Portugal apresentou-se na prova de 113 quilómetros, marcada pelo sobe e desce em média montanha, com seis corredoras. Além de Daniela Reis, chegaram ao fim Celina Carpinteiro, 42.ª, a 7m56s, a sub-23 Soraia Silva, 53.ª, a 8m52s, e a júnior Marta Branco, 64.ª, a 11m20s. Liliana Jesus e Maria Martins não concluíram a prova, devido ao atraso acumulado à entrada para a última volta.

O selecionador nacional, Gabriel Mendes, ficou satisfeito com o desempenho coletivo. “Cumprimos o que tínhamos previsto. Todas as atletas, incluindo as juniores, fizeram os primeiros 93 quilómetros de corrida no pelotão principal, apenas descolando no circuito final, onde encontraram rampas que chegavam aos 20 por cento. Nota-se uma evolução que tem sido contínua. Há que dar mais oportunidades às ciclistas portuguesas de competirem a este nível elevado para que continue a evolução”, considera Gabriel Mendes.

Fonte: FPC

domingo, 14 de maio de 2017

“Mulheres na competição…”

“Taça de Portugal de XCO/Joana Monteiro triunfa no Fundão”

Joana Monteiro) ganhou hoje, na categoria de elite, o XCO Internacional do Fundão, terceira prova da Taça de Portugal da disciplina olímpica de BTT, na geral da Taça continua a mandar Joana Monteiro.

Joana Monteiro foi a mais forte no setor feminino, relegando a espanhola Lucia Vázquez para o segundo posto, a 50 segundos. A terceira foi a estoniana Maaris Meier (Maiatos/Reabnorte), a 5m55s. Joana Monteiro segue na liderança da Taça de Portugal, com 100 pontos, mais 11 do que Maaris Meier e mais 18 do que Ana Tomás (BTT Seia), rivais mais diretas na geral do troféu.

A melhor sub-23 na geral Ana Tomás, reforça o comando vencendo a respetiva corridas no Fundão.

No setor feminino de juniores, Marta Branco (Maiatos/Reabnorte) somou nova vitória e contínua invicta, Ana Santos (ASC/Focus Team/Vila do Conde) foi a melhor cadete,a melhor veterana foi a master Ângela Gonçalves (BTT Seia).

Fonte: FPC

domingo, 7 de maio de 2017

“Mulheres de garra…”

Vanessa Fernandes é 2.ª no Challenge Lisboa

A atleta norte americana Lucy Charles foi a grande vencedora

Por: Lusa

Vanessa Fernandes foi 2ª. classificada, este domingo, no Challenge Lisboa, prova ganha pela norte americana Lucy Charles. A atleta portuguesa, recém-regressada à competição, realizou o circuito em 4 horas e 13 minutos, mais 6 minutos que a vencedora. O pódio ficou completo com a dinamarquesa Line Thams.

A triatleta do Benfica ainda não decidiu se vai participar no próximo Campeonato da Europa, em meados de julho.

Fonte: Record on-line

sábado, 6 de maio de 2017

“Mulheres na competição…”

Taça de Portugal Feminina”

Maaris Meier vence e passa para a frente da geral

A estoniana Maaris Meier (Maiatos/Reabnorte) ganhou hoje, em Torres Vedras, a quarta etapa da Taça de Portugal Feminina, assumindo o comando da classificação geral na categoria de elite.

A corrida de 61,2 quilómetros decidiu-se ao sprint, com onze corredoras a serem creditadas com o mesmo tempo, 1h45m24s. Maaris Meier foi a mais rápida, relegando a campeã portuguesa, Daniela Reis (Lares-Waordeals), para o segundo lugar e Soraia Silva (Bairrada) para a terceira posição.

A vitória no circuito torriense permitiu a Maaris Meier a subida ao topo da geral da Taça. Soma agora 115 pontos, mais três do que a anterior comandante, a britânica Fiona Hunter-Johnston (Fusion Fierlan RT), que hoje não foi além do nono posto. A terceira na geral é Irina Coelho (5Quinas/Município de Albufeira).

A Taça de Portugal Feminina termina no próximo dia 27, em Viseu. Tendo em conta os pontos ainda em disputa, qualquer uma das três primeiras classificadas pode aspirar ao troféu final, esperando-se, por isso, um desfecho de competição emocionante.

Maria Martins concluiu a corrida júnior, que teve 45,9 quilómetros, em 1h17m07s, menos 6 segundos do que a rival mais direta, Marta Branco (Maiatos/Reabnorte), e menos 8 segundos do que a terceira classificada, Diana Fortes (Alcobaça CC/Crédito Agrícola). Nas juniores a geral também está ao rubro. Marta Branco segue na frente, mas tem Maria Martins apenas a 5 pontos. A terceira, já sem possibilidade de conquistar o troféu, é Diana Fortes.

 Em cadetes, a Taça de Portugal tem vindo a desenrolar-se numa espécie de pim-pam-pum entre Daniela Campos (5Quinas/Município de Albufeira) e Joana Pereira (5Quinas/Município de Albufeira). Hoje foi a vez de Joana Pereira triunfar. As duas corredoras somam dois sucessos cada, o que equivale a dizer que estão empatadas na geral da Taça, com 170 pontos.

A única categoria em que a Taça de Portugal está entregue é a de masters. Elisete Sousa (5Quinas/Município de Albufeira) foi a melhor em Torres Vedras e tem o troféu matematicamente assegurado.

A formação Maiatos/Reabnorte foi a mais consistente em Torres Vedras, mas as algarvias 5Quinas/Município de Albufeira seguraram o comando por equipas.

Fonte: FPC

“Mulheres na competição…”

Vanessa Fernandes vai lutar contra si própria no 'Challenge' de Lisboa

A atleta ainda não decidiu se vai participar no próximo Campeonato da Europa

Por: Lusa

Vanessa Fernandes, que voltou a eleger o triatlo como modalidade prioritária, disse esta sexta-feira à agência Lusa que não tem objetivos definidos para o 'Challenge de Lisboa', que se realiza domingo, dia 7 de maio, no Parque das Nações.

"Acima de tudo, acho que vou lutar contra mim própria. Nesta altura, não penso muito em classificações. Esta participação só vem complementar o meu treino", sublinhou a triatleta do Benfica, que na última etapa da Taça da Europa, disputada na Quarteira, terminou na 13.ª posição.

Vanessa ainda não decidiu se vai participar no próximo Campeonato da Europa, em meados de julho, mas considera fantástico Lisboa acolher uma competição deste tipo.

"É uma prova de outro nível, mas vou participar sem preocupações em termos de classificação final", acrescentou a medalha de prata nos Jogos Olímpicos Pequim2008 e pentacampeã da Europa entre 2004 e 2008.

A benfiquista, que voltou a ser treinada por Lino Barruncho, não quer 'queimar' etapas antes de voltar a fazer marcas de prestígio mundial. O foco aponta, agora, aos Jogos Olímpicos Tóquio2020.

"Neste processo de preparação, a parte psicológica é fundamental. Por ser muito competitiva, tenho de conseguir controlar a ansiedade. Caso contrário, perco o equilíbrio emocional", adiantou Vanessa Fernandes.

A atleta elogiou o seu atual clube, o Benfica, que nunca a pressionou para 'queimar' etapas e alcançar melhores resultados de forma mais célere. "Os responsáveis do clube têm tido muita calma a ponderação, o que tornou tudo mais fácil", destacou.

A recente participação em provas da maratona ajudou-a a controlar a ansiedade. "A maratona é, sobretudo, uma prova de superação. Fui sempre muito impaciente e ansiosa e com a participação em maratonas aprendi a controlar melhor as minhas emoções", concluiu Vanessa Fernandes.

Fonte: Record on-line