domingo, 3 de setembro de 2017

“Mulheres na competição/Vanessa Fernandes vence Ironman de Cascais”



Foto: DR

Vanessa Fernandes venceu o Ironman 70.3, de Cascais, em femininos. A triatleta do Benfica foi a primeira mulher a cortar a meta, batendo a espanhola Sarah Löehr Muñoz. A austríaca Sylvia Gehnboeck completou o pódio. No setor masculino, o vencedor foi o francês Denis Chevrot. O suíço Philipp Koutny ficou em 2.º lugar, enquanto o melhor português foi Bruno Pais, do Estoril, que acabou em terceiro lugar.

Na primeira edição do Ironman em Portugal, Vanessa Fernandes, de 31 anos, concluiu a prova de 113 quilómetros (1,9 km de natação; 90,1 km de ciclismo; e 21,1 km de atletismo) em 4:33.12 horas. A medalhada olímpica de Pequim'2008 bateu uma das favoritas à vitória, a espanhola Sarah Löehr, que terminou com o tempo de 4:34.02. Já a austríaca Sylvia Gehnboeck fez mais dois minutos e 40 segundos.

Fonte: Record on-line

sábado, 26 de agosto de 2017

“Mulheres na competição/“Equipa Portugal/Maria Martins a dois pontos da medalha de prata”

Por: José Carlos Gomes

A portuguesa Maria Martins terminou hoje, com uma excelente exibição, a participação no Campeonato do Mundo de Pista para Juniores, em Montichiari, Itália, sendo a quinta classificada na corrida por pontos, mas ficando muito perto do pódio.

Apesar de ainda competir com as mazelas das três quedas sofridas ontem, Maria Martins assumiu uma postura ativa a atacante na final da corrida por pontos. A corredora portuguesa pontuou em três sprints intermédios e ganhou uma volta ao pelotão principal, finalizando a corrida com 27 pontos, no quinto lugar.

Maria Martins conseguiu a mesma pontuação do que a quarta classificada, a polaca Marta Jaskulska, e ficou apenas a dois da russa Maria Novolodskaya e da italiana Chiara Consonni, segunda e terceira, respetivamente. A única ciclista claramente superior à portuguesa foi a representante do Canadá, Maggie Coles-Lyster, vencedora com 41 pontos.

O resultado final da representante da Equipa Portugal foi prejudicado por um caótico fim de prova, com uma sucessão de quedas nas derradeiras dez voltas. Dois dos acidentes levaram a corrida a ser neutralizada, mas o terceiro, este envolvendo a própria Maria Martins, a seis voltas do final, não motivou qualquer paragem, obrigando a corredora nacional a regressar rapidamente à pista, ficando sem condições de bater-se pela pontuação do final da prova.

“A Maria deu uma excelente resposta, cumprindo o objetivo que tínhamos traçado de ficar no primeiro terço da classificação – foi quinta entre 24 participantes. Mas, mais do que isso, apesar de condicionada pelas quedas de ontem, esteve na discussão do pódio até ao final, algo que não foi possível de alcançar muito por culpa da queda, porque esta aconteceu quando a Maria estava bem posicionada para a discussão do último sprint, o que já não foi possível. Os resultados e as prestações são animadores, mas agora é preciso continuar a trabalhar e a participar em provas internacionais, pois só assim será possível melhorar os resultados e as capacidades táticas e motoras”, considera o selecionador nacional de pista, Gabriel Mendes.

Fonte: FPC

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

“Mulheres na competição/Equipa Portugal/Maria Martins 14.ª em omnium”

Fonte: José Carlos Gomes

A portuguesa Maria Martins foi hoje a 14.ª classificada na competição de omnium do Campeonato do Mundo de Pista para Juniores, disputada em Montichiari, Itália. A corredora da Equipa Portugal sofreu três quedas nesta sexta-feira.

A jornada acidentada começou logo na prova de qualificação, durante a qual Maria Martins teve a primeira queda. Depois de apurada, Maria Martins foi a 14.ª na corrida de scratch, um resultado aquém do esperado, devido a uma falha técnica da ciclista.

Na segunda prova de omnium, a tempo race, Maria Martins estava bem lançada para um resultado de qualidade, mas caiu novamente. Seguiu-se a prova de eliminação, durante a qual a corredora portuguesa experimentou mais uma vez a dureza da pista. Apesar de novo acidente, Maria Martins foi oitava em eliminação, entrando na decisiva corrida por pontos no 12.º lugar da geral.

A corrida por pontos disputou-se a um ritmo infernal. A sucessão de infortúnios não travou a ambição de Maria Martins, que atacou e venceu um dos seis sprints pontuáveis. No entanto, as mazelas fizeram-se notar e a corredora da Equipa Portugal cedeu uma volta ao pelotão principal.

Maria Martins terminou o concurso de omnium, ganho pela italiana Letizia Paternoster, no 14.º lugar. As três quedas impediram a representante nacional de alcançar o objetivo proposto, o primeiro terço da tabela, obrigando à redefinição de metas durante a competição.

“Acabou por ser um dia em que aproveitámos as dificuldades para avaliar a capacidade de resposta da Maria às situações de adversidade. Sob esse ponto de vista, o resultado foi positivo, porque a Maria soube sempre bater-se pelo melhor resultado possível num contexto adverso”, afirma o selecionador nacional de pista, Gabriel Mendes.

O programa do Campeonato do Mundo foi modificado e a próxima competição de Maria Martins, que estava prevista para domingo, acontece já neste sábado. Cerca das 14h00 participará na qualificação de corrida por pontos e, conseguindo o apuramento, disputará a final, cerca das 18h00.

Fonte: FPC

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

"Mulheres na competição/Equipa Portugal/Maria Martins quinta melhor do mundo em scratch”

Por: José Carlos Gomes

Maria Martins iniciou hoje a participação no Campeonato do Mundo de Pista para Juniores, em Montichiari, Itália, com a quinta posição na prova de scratch, vencida pela italiana Martina Fidanza.

A corrida de 30 voltas – 7,5 quilómetros – teve duas fases distintas. A primeira metade da prova disputou-se a ritmo vivo, mas não demasiado forte. A segunda parte da competição decorreu a alta velocidade, com o pelotão, onde esteve sempre incluída Maria Martins, a ter de esforçar-se para anular as sucessivas tentativas de fuga.

As movimentações não resultaram e foi do pelotão que saíram as primeiras classificadas. A italiana Martina Fidanza confirmou o favoritismo e a hegemonia de Itália no ciclismo jovem feminino, impondo-se diante da holandesa Mylene de Zoete, segunda classificada, e da australiana, Alexandra Martin-Wallace.

Entre 24 participantes, Maria Martins partiu com o objetivo de terminar no primeiro terço da tabela, cumprindo a meta estabelecida pelo selecionador nacional, Gabriel Mendes, ao cortar a meta na quinta posição, depois de ter estado na discussão das medalhas até aos derradeiros metros.

“Estou satisfeito com a prestação da Maria, que mostrou evolução em termos de capacidade, mas também tecnicamente. Além disso cumprimos o objetivo a que nos propusemos”, resume Gabriel Mendes.

Maria Martins volta a competir na sexta-feira, em omnium. O apuramento está marcado para as 10h00 e a última das provas pontuáveis acontece cerca das 19h00.

Fonte: FPC

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

"Mulheres na competição/Equipa Portugal/Maria Martins representa Portugal no Mundial de Pista”

Por: José Carlos Gomes

Maria Martins é a representante da Equipa Portugal no Campeonato do Mundo de Pista para Juniores, que se realiza em Montichiari, Itália, entre quarta-feira e domingo.

A corredora ribatejana, já medalhada em dois Campeonatos da Europa, vai competir em três disciplinas durante o Campeonato do Mundo. Na quarta-feira alinha em scratch – uma das disciplinas em que foi já vice-campeã europeia -, fazendo a qualificação às 14h00 e, em caso de apuramento, disputando a final às 17h15.

Maria Martins volta a competir na sexta-feira, em omnium. O apuramento está marcado para as 10h00 e a última das provas pontuáveis acontece cerca das 19h00. A participação de Maria Martins no Campeonato do Mundo encerra no domingo com a corrida por pontos, cuja qualificação está agendada para as 14h15 e a final para as 17h15.

A ciclista lusa apresenta-se com um duplo objetivo, lutar por bons resultados e prosseguir a trajetória de evolução, como explica o selecionador nacional, Gabriel Mendes. “O objetivo-base é continuar formação e o desenvolvimento. A Maria tem vindo a progredir e a demonstrar valor e potencial e necessita deste tipo de eventos para continuar a evoluir”, sublinha o responsável.

“Neste Mundial vamos trabalhar em aspetos que permitam discutir as primeiras posições em todas as corridas em que vamos participar, ou seja, tentar sempre o primeiro terço da classificação, o top 8”, explica Gabriel Mendes.

Fonte: FPC